Um jogo de Baralho

segunda-feira, 7 de novembro de 2011


Com frequencia a vida se converte num jogo de baralho, no qual triunfa o ás. A diferença está em que para alguns o ás maior é o ás de ouro, para outros o ás de espadas, para não poucos, o ás de paus e não faltam os que escolhem o ás de copas. Às de ouros para os que concentram os seus esforços em amealhar riquezas a todo custo, sem ligar para escrúpulos ou delicadezas de consciência, que se julgam puritanas; ás de ouro com que se pensam poder ganhar todas as partidas, inclusive a partida da felicidade. Ás de espadas para os que tudo querem conseguir com a força, seja das armas, seja das leis políticas ou sindicais. Ás de paus para aqueles que pretendem consertar o mundo a pauladas, com violência, com sequestros, com ódios, guerras e crimes. Ás de copas para os despreocupados que tratam de afogar em vinhos e bebidas alcoólicas, em festas e pandegas, a insipidez diária, os problemas cruciantes para a sociedade ou o vazio que eles experimentam em seu interior, por falta de um sentido para sua vida. Será que a vida é isso? Um jogo de baralho?

Alfonso Milagro

1 comentários:

Angel@ disse...

Ótima reflexão, amiga!
A vida é muito mais que um jogo, a vida é presente de Deus!
Abraços carinhosos,
Angela

Postar um comentário

Gostou do Blog? Então deixe sua opinião, que eu vou adorar!